Velhos hábitos, novas ferramentas



Hoje vivemos um dilema onde as empresas permanecem com velhos hábitos e os consumidores se apresentam com novas ferramentas.
Segundo David Neeleman: "Se fosse fácil ser um homem de negócios bem sucedido milhares de empresas não fechariam as portas todos os anos. Um cliente chateado fala com dez, um cliente satisfeito com dois".
Na verdade, um cliente chateado hoje fala com milhares de followers. Basta estar inserido nas redes sociais que sua insatisfação corre o mundo “Cala a Boca Galvão”.
Nas sábias palavras de Sam Walton: "Clientes podem demitir todos de uma empresa, do alto executivo para baixo, simplesmente gastando seu dinheiro em algum outro lugar."
As empresas investem milhões para levar clientes em suas empresas, mas esquecem que seu cliente deseja a pequena gentileza de um pouco de Atenção e Cortesia quando vão pela primeira vez.
O Brasil hoje é líder mundial em uso de redes sociais. Os internautas estão conectados a redes sociais, em média, mais de cinco horas por dia.
As empresas querem entrar na moda, mas não sabem como. Utilizam a rede para simples e pura divulgação de produtos e serviços. O consumidor quer trocar informação. Tratamos as redes sociais como uma "mídia tradicional" e não observamos as novas ferramentas. Temos medo de ouvir o consumidor.
A comunicação hoje tem uma dinâmica de mercado desorganizada e de grande intensidade. Precisamos aprender a lidar com esta realidade. As informações correm livremente e qualquer um pode ser produtor de conteúdo, inclusive sobre sua empresa.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os problemas da pesquisa por quota

Tempestade Perfeita

NUNCA ABRA MÃO DOS SEUS VALORES PESSOAIS