Franquia e o Capital de Giro

O planejamento financeiro na abertura de um negócio de Franquia serve para dimensionar a necessidade do investimento inicial, quais serão as despesas fixas, qual a expectativa de faturamento, qual a necessidade de capital de giro e em quanto tempo teremos o retorno desse investimento. O primeiro ano de uma empresa de Franquia sempre é desafiador, período que a empresa deverá obter seu ponto de equilíbrio, ou seja, conseguir gerar recursos suficientes para arcar com seus custos e despesas, sem obter lucro.
Normalmente os investidores de franquias não consideram este período de no minimo seis meses a um ano onde a empresa não terá como arcar com suas despesas e custos e necessitaram de uma reserva para capital de giro e despesas fixas. O empreendedor poderá neste período contrair endividamento de curto prazo postergando o ponto de equilíbrio podendo inviabilizar a solidificação da franquia.
As fontes normalmente utilizadas pelos franqueados que não se preparam para este período são: atraso a fornecedores, atraso dos royalties da franqueadora, atraso da taxa de propaganda, antecipação de recebíveis, empréstimos de curto prazo.
Todo planejamento financeiro deve levar em consideração apesar das sempre positivas projeções dos franqueados que necessita de período maior de maturação do ponto para atingir o nível de faturamento que possibilite o pagamento de todas suas despesas e custos.
Muitos franqueados acabam inviabilizando seus projetos de empreendedorismo, por não considerar a necessidade de capital de giro durante os seis primeiro meses de operação até atingir o ponto de equilíbrio. Pelo contrário começam sobrecarregando o fluxo de caixa das suas franquias com retiradas bem acima da geração de caixa do negócio.
Todas as Franquias prometem o céu, com retorno de no máximo 36 meses do capital investido. Infelizmente não existe um estudo comprovando esta realidade. A minha experiência consultiva demonstra que 10% das novas franquias já começam suas operações gerando lucro nos primeiro semestre, 70% das operações implantadas demoram de seis a doze meses para gerar lucro e 20% das operações nunca atingem o período de lucratividade.
Os franqueadores na ânsia de arrecadar novos franqueados acabam omitindo os riscos existentes em qualquer empreendimento de não trazer resultado. Sendo que este risco pertence exclusivamente ao franqueado que fez o investimento.
O planejamento financeiro é fundamental para evitar que se abra uma franquia sem as devidas reservas minimizando assim os risco futuros.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os problemas da pesquisa por quota

Tempestade Perfeita

NUNCA ABRA MÃO DOS SEUS VALORES PESSOAIS